Ser pai

Já que hoje é dia do pai, vou escrever aqui algumas palavras sobre o que é para mim ser pai. Para mim ser pai é a aventura mais fabulosa das nossas vidas. Todos os dias são uma caixinha de surpresas. Os nossos filhos surpreendem-nos a cada dia que passa, à medida que vão crescendo.

Infelizmente, pelo menos em Portugal, um pai participativo, que partilha com a mãe a educação e as tarefas diárias relacionadas com os filhos, ainda é mal visto. Homem que é homem não muda fraldas, nem dá banhos, nem dá a sopa ao bebé. Quem faz isso é a mãe. Se é preciso ir às vacinas com as crianças, a mãe que vá. Se é preciso ir ao pediatra, a mãe que vá.

Ora eu não me identifico minimamente com esta maneira de pensar. Dar banho aos meus filhos? Porque não? Faço isso todos os dias e com muito gosto. Mudar fraldas? Está certo que não é agradável, mas porque é que há-de ser apenas a mãe a fazê-lo enquanto o pai fica no sofá a ver futebol e a beber uma cerveja? Eu mudo diariamente as fraldas do meu filho e não tenho qualquer problema com isso. São momentos de partilha importantes e pelos quais todos os homens deveriam passar.

Observar os nossos filhos a crescerem, interagir com eles, vê-los a aprenderem, a brincarem é algo que eu não perderia por nada deste mundo. E esses momentos não se repetem, não voltam atrás. Têm que ser aproveitados agora.

Para mim não há melhor sensação do que chegar a casa ao fim da tarde, depois de um dia de trabalho, colocar a chave na fechadura da porta e começar a ouvir a minha filha a gritar “Pai, paaaaaiiiiii!” e a vir a correr para o meu colo.

Portanto para mim ser pai é…ser pai! É sê-lo de corpo e alma, não é só deixar os filhos na escola de manhã e só voltar a vê-los à noite, quando eles já estão provavelmente a dormir.

Bom dia do pai!