O porco mealheiro

Numa altura em que cada vez mais existe a preocupação de seguir uma alimentação saudável e é isso que tentamos transmitir às crianças, pergunto eu: faz sentido continuar a insistir no porco mealheiro? Toda a gente sabe que a carne de porco não é lá muito saudável, devendo ser preterida em favor das mais saudáveis carnes brancas (frango, perú, etc.). Parece-me um contra-senso dizer às crianças que não devem comer porco e depois andar por trás a dar-lhes moedas para engordarem o seu porco mealheiro.

Vai daí proponho que se acabe com o porco mealheiro e que o mesmo seja substituído por algo alusivo a um estilo de vida mais saudável. Sugiro algo como “frango mealheiro”, “perú mealheiro” ou quem sabe até “salmão mealheiro”, pois toda a gente sabe que o peixe é mais saudável do que a carne e no universo dos peixes o salmão faz muito bem ao coração.

Antevejo até o surgimento de uma marca especializada em “animais mealheiros”, com uma gama que vai desde os já referidos “frango mealheiro” e “salmão mealheiro”, para famílias que gostam mais de carne ou peixe, até ao “hambúrguer de soja mealheiro” para os vegetarianos.

Parece-me uma boa ideia.

Um post por semana

Pois é, isto de escrever um post por ano não está com nada. De facto é necessária alguma disciplina para manter um blog actualizado, para além obviamente da inspiração. Ora como eu gosto mesmo de escrever, uma das resoluções que tomei para 2011 foi manter este blog mais actualizado.

Nem de propósito, a WordPress está a levar a cabo uma campanha que incentiva os bloggers a escreverem mais. Nesse sentido lançaram duas campanhas: Post a Day 2011 e Post a Week 2011. Basicamente quem aderir à primeira “obriga-se” a escrever um post por dia até ao final de 2011 e quem aderir à segunda a escrever um post por semana.

Parece-me uma forma engraçada de me obrigar a escrever mais. Como não sou masoquista, não vou aderir à campanha de um post por dia. Mas parece-me razoável tentar a meta de um post por semana. Pois bem, aqui anuncio que aderi à campanha Post a Week 2011. A ver vamos no que isto vai dar…

O Península está a morrer

Venho aqui levantar uma voz de protesto contra a gestão da Galeria Comercial Península, no Porto. O “Península”, como é conhecida esta galeria, sempre foi um centro comercial diferente. Era pequeno, com poucas lojas e pode-se dizer que pretendia atingir um segmento médio-alto, já que grande parte das lojas eram lojas caras: Labrador, Max Mara, Carolina Herrera, entre outras. Mas ao mesmo tempo era também um local extremamente agradável, com a característica fonte de água a produzir um ruído relaxante e as suas esplanadas repletas de estudantes e pessoas a porem a sua leitura em dia.

Nos tempos áureos, o Península tinha no piso de baixo uma loja da Häagen-Dazs, uma Companhia das Sandes, um café e ainda  um quiosque. Todos estes estabelecimentos estavam sempre repletos de clientes. No piso de cima, além das lojas, tinha vários estabelecimentos de restauração, que faziam com que as esplanadas estivessem cheias, sobretudo à hora do almoço.

Entretanto, alguém se lembrou de alterar completamente esta galeria e as suas âncoras. Começaram por destruir toda a zona de esplanada do piso de baixo e onde outrora havia a fonte de água (sempre agradável) e os estabelecimentos acima referidos agora existe…nada! Só isto acabou com parte do movimento que esta galeria tinha. Recentemente, suponho eu fruto de uma gestão que não está a agradar aos lojistas (não vejo outra explicação), muitas lojas e estabelecimentos de restauração começaram a fechar, o último dos quais foi a Companhia das Sandes, que tinha sempre movimento.

Neste momento quem quiser almoçar ou jantar no Península tem apenas duas opções: o “Go Natural” ou o “Doces D’Avó”. Nos bons tempos o movimento à hora do almoço era imenso, com o mais variado tipo de pessoas. Actualmente quase que se pode dizer que está às moscas. E quem ganha com isso é o Shopping Cidade do Porto, mesmo ali ao lado.

Sinceramente não sei qual é a ideia de quem está a gerir o Península, mas repito aqui o título deste post: O Península está a morrer. Pelo andar da carruagem, qualquer dia fecha.

É pena ver desaparecer um local onde dantes apetecia ir tomar o pequeno-almoço ao fim de semana e ler um jornal e que agora só mete pena. Esperemos que eu esteja errado e o Península volte a florescer, mas tenho as minhas sérias dúvidas.

Primeiro post

Toda a gente tem um blog, porque é que eu não hei-de ter? Foi mais ou menos isso que eu pensei na altura de criar este blog. Sendo assim, não vou escrever aqui nada de interessante e nunca vou actualizar este blog, por isso nem vale a pena cá voltar. O post mais recente vai ter sempre no mínimo 6 meses. Ou seja, este blog só vai servir mesmo para ocupar espaço na Internet, que qualquer dia rebenta pelas costuras.

Agora falando mais a sério (mas continuando a não ser muito a sério, porque isso é coisa que este blog nunca será), o que me levou a criar este blog foi o prazer pela escrita. Desde muito cedo que descobri que gostava de escrever, de contar histórias e só não fiz disso a minha profissão porque em primeiro lugar sou preguiçoso e em segundo lugar é difícil neste país viver confortavelmente da escrita. Além disso, tenho também outros interesses e portanto a minha vida profissional não tem nada a ver com a escrita.

Bom, mas voltando ao tema central, sempre gostei de escrever. Cheguei a escrever algumas pequenas histórias e quando alguém fazia anos gostava de inventar uns textos para oferecer a essa pessoa. Continuo a ter o sonho de um dia escrever um livro, que até já comecei a escrever, mas que não passou das primeiras páginas por pura preguiça!

De que é que vou falar então neste blog? Não sei ainda muito bem, mas provavelmente sobre tudo aquilo de que gosto: Tecnologia, Cinema, Música, Internet, Disparates, entre outros. Uma característica da minha escrita é o humor, portanto é natural que qualquer coisa que eu escreva tenha sempre a sua dose de humor, sendo não raras vezes um humor tão imbecil que ninguém vai achar piada a não ser eu.

Este blog será acima de tudo um blog pessoal, sem pretensões de vir a alcançar qualquer tipo de visibilidade. Todos os textos aqui apresentados serão escritos por mim, a não ser que esteja expressamente indicado o contrário.

Resta-me dizer que não garanto que vá manter este blog actualizado. Pode haver alturas em que esteja inspirado e com muito tempo livre e que escreva muito, mas poderá haver alturas em que esteja preguiçoso, sem tempo ou com falta de inspiração e fique semanas sem escrever nada. Portanto não assumo compromisso nenhum com o estimado leitor.

Seja então bem-vindo ao meu blog!